Paraná

Com oito cidades “em alerta” de abastecimento, Sanepar reforça orientações sobre uso da água

Essa situação levou a Sanepar a adotar o rodízio no fornecimento de água em algumas cidades e a colocar em alerta vários sistemas, que estão com seus mananciais em níveis críticos. (Foto: Sanepar/Divulgação)

O forte calor dos últimos dias em todo o Paraná e a falta de chuvas regulares tem provocado o aumento no consumo de água e, ao mesmo tempo, a queda nas vazões de rios e poços.

Essa situação levou a Sanepar a adotar o rodízio no fornecimento de água em algumas cidades e a colocar em alerta vários sistemas, que estão com seus mananciais em níveis críticos.

Laranjeiras do Sul, Dois Vizinhos e parte de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, estão com o rodízio implantado. A partir de quarta-feira (26), Clevelândia, no Sudoeste do Estado, também entrará em rodízio.

Já as cidades de Nova Prata do Iguaçu, Nova Esperança do Sudoeste, Capanema, Planalto, Salto do Lontra, Matelândia, Nova Laranjeiras e Palmital estão em alerta, com mananciais a níveis mínimos e consumo bastante elevado devido à onda de calor, provocando um déficit de produção em relação à demanda da população.

De acordo com o Simepar, o último domingo (23) registrou as mais altas temperaturas do ano em vários municípios do Paraná, com recordes históricos de calor, e seguem bastante elevadas em todas as regiões do Estado. Com isso, a Sanepar reforça que, mesmo nos dias de calor intenso e período de férias, é essencial que a população colabore, fazendo o uso racional da água tratada, que deve ser priorizada para higiene e alimentação.

O decreto de emergência hídrica do Paraná, publicado pelo Governo do Estado, determina que, “em situação de escassez, o uso prioritário dos recursos hídricos é consumo humano e dessedentação de animais”.

Com informações da AEN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.