Covid-19Foz do IguaçuFronteiraParaná

Centro de Medicina Tropical de Foz analisou mais de 100 mil testes RT-PCR para covid-19

Laboratório foi o primeiro do interior do Estado a ser habilitado pelo Lacen para análises do tipo, ainda em 2020. (Fotos: Rubens Fraulini/Divulgação)

Desde que foi habilitado pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen), em março de 2020, o Centro de Medicina Tropical (CMT) já realizou a análise de 100.440 testes RT-PCR para covid-19, até esta terça-feira (1).

Em quase dois anos, o laboratório recebeu amostras do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e dos municípios que compõem a 9ª Regional de Saúde. O CMT é administrado pela Fundação de Saúde Itaiguapy, mesma administradora do HMCC, e mantido pela Itaipu Binacional.

O CMT foi habilitado em 27 de abril de 2020. Nos primeiros nove meses de pandemia, 38.287 análises foram realizadas. Em 2021, ano mais crítico da doença, 53.692 amostras foram enviadas ao laboratório. Em 2022, mais de 8 mil exames já foram enviados ao local para diagnóstico.

Desde que foi autorizado, o CMT atendeu a todos os municípios que compõem a 9ª Regional de Saúde – Itaipulândia, Matelândia, Medianeira, Missal, Ramilândia, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu e Foz do Iguaçu. O contrato foi encerrado em janeiro deste ano e, desde então, o laboratório tem atendido apenas a demanda do Hospital Costa Cavalcanti.

No mês de janeiro de 2022, período em que se identificou um exponencial aumento na demanda por testes RT-PCR para diagnóstico da covid-19, a média de exames feitos no local foi de 320. O CMT se destaca pela agilidade na entrega dos resultados. Um exame coletado no HMCC, por exemplo, demora cerca 6 horas para ser liberado, mas boa parte saí ainda em quatro horas. Este resultado rápido auxilia para a tomada de decisões.

“Um paciente que busca atendimento no nosso hospital, assim que coletado o teste, fica em observação. Tendo uma resposta rápida do seu exame, os médicos conseguem tomar a decisão correta de transferência para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por exemplo, ou medicação necessária”, explicou o diretor-técnico do HMCC, Dr. Rodrigo Romanini.

A resposta rápida também foi primordial para que os municípios tomassem decisões quando a lockdows, urgência da vacinação, entre outras.

“Ter um laboratório no interior do estado habilitado desde o início da pandemia, foi importantíssimo para suprir a demanda da região”, destacou o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa.

Pelos exames, o CMT identifica também a variante na qual o paciente está infectado, assim é possível determinar qual é a predominante na região.

“Esta é uma análise que tem valor epidemiológico, para entendermos como está a covid-19 nos municípios”, falou o gerente do laboratório, Robson Delai.

Painel RespiratórioEm dezembro de 2021, o Centro de Medicina Tropical começou a trabalhar, também, com o teste de Painel Viral, que detecta três vírus: influenza A e B (principais causadores da gripe), Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e Sars-CoV-2 (responsável pela Covid-19). Mais de 140 testes do tipo já foram realizados, de modo particular.

Com informações do HMCC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.