BrasilFoz do IguaçuParaguaiParaná

Obras da Ponte da Integração e da Estrada Boiadeira já passam de 75% da execução

Projetos fazem parte de um conjunto de obras financiadas pela margem brasileira de Itaipu e executadas pelo Governo do Estado. (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

As obras da Ponte da Integração, entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Presidente Franco (Paraguai), atingiram, neste mês de janeiro, 76% da execução prevista e R$ 177 milhões investidos.

Em relação à BR-487, a Estrada Boiadeira, as obras de restauração, implantação e pavimentação já chegaram a 75,9% de execução. Os recursos para as duas obras são da margem brasileira da Itaipu Binacional.

Em relação à ponte, o boletim informativo do Consórcio Ponte Brasil Paraguai informou que, no lado brasileiro, as principais atividades realizadas em janeiro foram no vão-livre da ponte, com o posicionamento e concretagem de lajes pré-moldadas, além do tensionamento do quarto par de retaguarda e do sétimo par de estais em direção ao centro da ponte.

(Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

Outro avanço se deu com a colocação de outra aduela metálica (estrutura modular sobre a qual é construída a pista) e outras três aduelas estão em fase de pré-montagem (as unidades 6.09, 6.10 e 6.11).

Paraguai – No lado paraguaio, as obras também avançaram com o posicionamento de lajes pré-moldadas, no caso, sobre a aduela 5.05, a concretagem de interligação das lajes, e o tensionamento do terceiro par de estais de retaguarda e do quinto na direção do vão central da ponte. Similarmente ao lado brasileiro, também estão instalando mais uma aduela e preparando a pré-montagem de outras quatro.

Sobre a rodovia de acesso à ponte, foram executadas as bases de quatro blocos e três pilares do viaduto na Avenida General Meira, o lançamento de lajes pré-moldadas no viaduto da Ponte Tancredo Neves, e a preparação para execução dos blocos no viaduto da BR-469.

Até o momento, 6,58% das obras para o acesso foram executadas, com investimentos de R$ 6,85 milhões de reais. A expectativa é que a Perimetral seja concluída em meados de 2023, com custo total de R$ 336 milhões, recursos também da margem brasileira de Itaipu.

Estrada BoiadeiraAs obras da Estrada Boiadeira (BR-487), no Noroeste do Estado, também já ultrapassam 75% de execução. A pavimentação já foi realizada do km 12,74 ao km 20,84 (entre Porto Camargo e Icaraíma), do km 30,90 ao km 48,5 (do canteiro de obras atual até Santa Eliza) e do km 50,60 ao km 56,41 (trecho final das obras), totalizando 31,517 quilômetros, ou 75,9% das obras já finalizadas. A previsão atualizada de término é junho de 2022.

Fruto de um convênio entre Itaipu e Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR), a obra inclui 46,91 quilômetros de implantação de asfalto no total, com início na divisa com o Mato Grosso do Sul, no distrito de Porto Camargo, em Icaraíma, até Umuarama, com dois contornos (Santa Eliza e Icaraíma) e obras de arte especiais, com investimento total de R$ 232,8 milhões.

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

A rodovia ligará o Noroeste do Estado à cidade sul-mato-grossense de Porto Murtinho, onde será construída outra ponte entre Brasil e Paraguai (Carmelo Paraguai), com financiamento da margem paraguaia da Itaipu.

A ponte fará a conexão com o chamado Corredor Bioceânico, projeto multimodal que pretende unir os portos brasileiros de Paranaguá (PR) e Santos (SP) aos portos do norte do Chile, no Oceano Pacífico.

ParceriaOs projetos da Ponte da Integração e da Estrada Boiadeira fazem parte de um conjunto de obras financiadas pela margem brasileira de Itaipu e executadas pelo Governo do Estado, em um pacote que soma R$ 1,4 bilhão em investimentos.

Há também a Rodovia das Cataratas; a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu; o Contorno de Guaíra; a duplicação do Contorno Oeste e da BR-277, em Cascavel; a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra; a implementação de iluminação viária em trechos da BR-277, na região Oeste; e a ligação entre Ramilândia e Santa Helena, entre outras obras de infraestrutura.

Com informações da Agência Estadual de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.