BrasilFoz do IguaçuParaná

Foz do Iguaçu registrou 4.228 novos empregos com carteira assinada em 2021

De acordo com o Caged, o saldo positivo de novos empregos em Foz do Iguaçu está no comparativo entre as 31.579 contratações e as 27.351 demissões em todos os segmentos econômicos. (Foto: PMFI/Divulgação)

A recuperação econômica dos setores do comércio e serviços de Foz do Iguaçu pode ser medida no levantamento do Caged dos empregos criados em 2021. Entre 1º de janeiro a 31 de dezembro, a cidade gerou 4.228 empregos com carteira assinada e somou, no geral, um estoque de 58.761 postos de trabalho formais.

Os números não trazem as ocupações informais e as criadas pelos empreendedores e os chamados autônomos, características da principal atividade econômica da cidade: o turismo. O balanço de 2021 foi divulgado nesta semana pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

“Apesar de um começo de ano muito difícil com a segunda onda da covid, os números apontam para a recuperação econômica. Mas, como a informalidade no país está na casa 40%, acredito que os números de pessoas ocupadas em alguma atividade é bem maior. Por exemplo, os guias de turismo, os motoristas das vans e quem trabalha nos eventos, geralmente, são autônomos”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

Os feriados prolongados no segundo semestre, lembrou Chico Brasileiro, contribuíram para esta recuperação. “A atividade turística é o melhor exemplo de recuperação: hotéis e atrativos lotados, o que deve ser a marca dessa temporada de verão”, completou.

Vagas – De acordo com o Caged, o saldo positivo de novos empregos em Foz do Iguaçu está no comparativo entre as 31.579 contratações e as 27.351 demissões em todos os segmentos econômicos. Nos primeiros seis meses do ano passado, os dados oscilaram para baixo, incluindo saldos negativos em março e abril devido ao fechamento do comércio.

Nos demais meses do ano Foz do Iguaçu fechou com saldo positivo na geração de empregos, com destaque para novembro, com 1.093 novos postos de trabalho, especialmente nas atividades correlatas ao turismo. Em dezembro, o município registrou a abertura de 160 novas vagas.

O Caged, o setor que mais gerou oportunidades de trabalho em 2021 foi à prestação de serviços nas áreas de informática, comunicação e atividades financeiras. As redes imobiliárias e administrativas, alojamento e alimentação fecharam os 12 meses do ano com 1.396 vagas.

O comércio, englobando venda e reparação de veículos automotores e motocicletas, registrou a abertura de 1.568 postos de trabalho. O setor industrial e a construção civil abriram 165 oportunidades no último ano.

Estadual – O Paraná encerrou 2021 com 172.636 novos empregos formais, o quarto melhor resultado do país e o primeiro da região sul. O desempenho representa 6,3% do total de vagas criadas no Brasil no período, segundo o Caged.

O estoque de empregos formais no estado aumentou ao longo do ano. Em dezembro, eram 2.868.373 paranaenses com carteira assinada. Em janeiro do ano passado eram 2.605.019. O estoque atual do Paraná também é o maior do Sul – 2.617.580 no Rio Grande do Sul e 2.290.471 em Santa Catarina.

Em todo o Brasil foram gerados 2.730.597 vagas de emprego com carteira de trabalho assinada no ano passado. No acumulado do ano, o setor de serviço foi o que mais contribuiu para o saldo positivo, com 1.226.026 vagas criadas. O comércio agregou outras 643.754 vagas, enquanto a Indústria gerou 475.141 novas oportunidades.

Com informações da PMFI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.