BrasilParaná

Redução de juros em financiamentos deve estimular energias renováveis no campo

Novidade vai permitir mais facilidade no crédito para projetos de geração a partir de biogás, solar e eólica. (Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional)

O emprego de fontes renováveis de energia em propriedades rurais do Paraná deve ganhar novo impulso com a redução de juros para o financiamento de projetos de autogeração. Por meio do programa Renova Paraná, os produtores poderão abater até 5% dos juros do financiamento para a instalação de geradores de energia solar fotovoltaica, eólica ou biogás.

A inciativa do governo do Paraná conta com a parceria do Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás), com sede no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), e tem o objetivo de promover o aproveitamento dessas fontes no campo. A novidade foi anunciada nesta quinta-feira (10), no Show Rural Coopavel, em Cascavel.

Na solenidade de assinatura do contrato com o Banco do Brasil, o secretário de estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou a importância da iniciativa para viabilizar a autogeração de energia, que amplia a competitividade dos produtores e, no caso do biogás, ainda tem a vantagem de reduzir passivos ambientais.

Segundo o diretor-presidente do CIBiogás, Rafael González, o programa não se restringe a apenas um banco. Depois de obter o financiamento, o agricultor pode buscar o apoio do programa Renova Paraná, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR), e obter a redução no pagamento de juros, que pode chegar até a R$ 1,5 milhão em projetos de biogás e a R$ 500 mil na instalação de placas fotovoltaicas.

O coordenador do Renova Paraná, Herlon de Almeida, enfatizou que, além da redução nos custos de produção e redução de passivos ambientais, os produtores que aderem à autogeração ainda podem obter créditos junto à concessionária de energia (no caso, a Copel) com a carga que fornecem à rede pública a partir de seu excedente de produção. E, com o biogás, também podem ter autossuficiência na mobilidade, com o uso do biometano para mover um trator, por exemplo. O estande inclusive apresenta o primeiro modelo do gênero no país, fabricado pela New Holland. Outra novidade é uma turbina eólica fabricada inteiramente no Paraná, pela Hotek, de São José dos Pinhais.

AgendaAlém do lançamento da nova modalidade de financiamento pelo programa Renova Bio, a agenda da Itaipu no Show Rural nesta quinta-feira incluiu a inauguração do Espaço Impulso e o lançamento do Programa Transforma Agro, ambas iniciativas do Parque Tecnológico Itaipu.

O primeiro é um laboratório vivo (Living Lab) de inovação para o agronegócio, onde as startups e empresas poderão testar e validar novas tecnologias e modelos de negócios, ampliar networking e interagir com o mercado – resolvendo demandas reais.

Já o Transforma Agro é um programa de aceleração de startups voltado ao desenvolvimento de soluções inovadoras e disruptivas, que tem como objetivo promover a transformação digital do agronegócio na região Oeste do Paraná, consolidando-a como uma das mais produtivas e tecnológicas do Brasil.

Com informações da Itaipu Binacional 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.