BrasilFoz do IguaçuFronteira

Agentes de segurança pública de estados da faixa de fronteira iniciam pós-graduação do IDESF

São 110 servidores públicos que atuam nos 11 estados localizados na faixa de fronteira do Brasil com outros países. (Foto: IDESF/Divulgação)

O Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) iniciou, nesta terça-feira (15), uma nova turma da Pós-graduação em “Gestão, Estratégia e Planejamento em Fronteiras”.

São 110 servidores públicos que atuam nos 11 estados localizados na faixa de fronteira do Brasil com outros países. Os alunos representam organizações como a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Grupo Especial de Fronteira, Polícia de Fronteira, Departamento Penitenciário Nacional, Gabinete de Gestão Integrada, além de representantes de forças de segurança da Argentina e do Paraguai, do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) e da Itaipu Binacional.

Luciano Stremel Barros, Presidente do IDESF, destacou os ganhos que o Brasil e os outros países participantes terão ao destacar os alunos para pensar de forma conjunta nos desafios e potencialidades a serem desenvolvidos nestas regiões.

“São gestores com visão sistêmica de fronteiras que vão debater de forma integrada como melhorar este ambiente”.

Luciano também proferiu a aula de boas-vindas em formato presencial na sede da Universidade Corporativa da Polícia Rodoviária Federal (UniPRF) em Florianópolis (SC), com transmissão online para todos os alunos.

Ao englobar esta diversidade de perfis entre os acadêmicos, os resultados esperados compreendem melhorias das atividades relacionadas à segurança pública e à construção conjunta de políticas públicas e/ou diálogos a respeito do tema.

Assim, todos os estados terão especialistas em fronteiras, aptos a aprofundar questões fronteiriças perante as suas organizações de origem. A UniPRF é uma das principais parceiras da pós-graduação e tem alunos da instituição desde a primeira turma desenvolvida pelo IDESF.

Esta é a décima turma da pós-graduação do IDESF, que já conta com quase 500 alunos egressos, especialistas em fronteiras. Além das aulas, que serão realizadas em formato online e ao vivo, também estão previstas visitas técnicas.

Com informações do IDESF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.