BrasilFoz do IguaçuFronteiraParanáTurismo

Ministro do Turismo garante papel de Foz do Iguaçu como destino turístico marcado pela inovação

No geral, setor comemora a retomada. Ocupação em hotéis de Foz do Iguaçu subiu mais de 27,5% em fevereiro. No período, a média de hospedagem nos estabelecimentos alcançou 53,5% – em 2021, o índice foi de 26%. (Foto: Marcos Labanca/Marco das 3 Fronteiras/Divulgação)

O secretário de Turismo e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Paulo Angeli, se reuniu nesta terça-feira (8), em Brasília, com o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, para tratar de temas relacionados à inovação dentro do setor, como os projetos do Wakalua e de Destinos Turísticos Inteligentes.

Na oportunidade, conversaram ainda sobre metodologias utilizadas para definição dos destinos tendência para 2022. Participaram do encontro também o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Fabio Pinheiro, e a diretora do departamento de Inteligência Mercadológica e Competitiva do Turismo, Nicole Ferreira Facuri.

(Foto: PMFI/Divulgação)

O ministro garantiu a continuidade das atividades do Wakalua Innovation Hub – primeiro polo global de inovação em turismo –, para o qual Foz do Iguaçu foi selecionada como uma das cidades sede.

“As reuniões realizadas tiveram ótimos resultados, com o fortalecimento do compromisso do Ministério com o destino Foz do Iguaçu e seu desenvolvimento a partir da inovação. É sempre bom conversar com pessoas que enxergam o potencial da cidade para ser um modelo de turismo no Brasil”, comentou o secretário Paulo Angeli.

Crescimento no turismo em geral – A ocupação dos hotéis e pousadas de Foz do Iguaçu aumentou mais de 27,5% em fevereiro, no comparativo do mesmo mês do ano passado. No período, a média de hospedagens nos estabelecimentos alcançou 53,5% – em 2021, o índice foi de 26%. Os números mostram tendência de crescimento, afirma o secretário de Turismo, Projetos Estratégicos e Inovação, Paulo Angeli.

O parque hoteleiro de Foz do Iguaçu é formado aproximadamente 27 mil leitos distribuídos em 180 hotéis e pousadas. O bom desempenho do setor confirma a tendência de crescimento da atividade turística no Destino Iguaçu, captada a partir da segunda metade de 2021 no Estudo Mensal de Ocupação de Hotéis e Pousadas.

Em novembro e dezembro do ano passado, a ocupação chegou a 54,5% e 66%, respectivamente. Em janeiro deste ano, a ocupação dos leitos de hospedagens no município foi de 61%. A ocupação realizada em fevereiro deste ano ganhou impulso com o feriado prolongado de carnaval, de 25 de fevereiro a 1º de março.

As categorias que registraram as melhores taxas foram com diária média de R$ 301 a R$ 400 (72% de ocupação) e Pousadas, com 56% de ocupação. Os números foram apurados nos dias 03 e 04 deste mês, envolvendo 85 estabelecimentos. No ano passado, com as restrições da pandemia, o feriado de carnaval em Foz do Iguaçu registrou ocupação de pouco mais de 40% dos hotéis e pousadas.

Boa perspectiva – “Os números são muito claros e demonstram uma tendência de crescimento”, afirmou o secretário de Turismo, Paulo Angeli.

“No final de ano nós tivemos já uma ocupação recorde, e agora no carnaval, que historicamente é uma boa época, fomos investindo em receber aqueles que fogem do carnaval, e também tivemos uma excelente visitação”.

O secretário disse acreditar que é uma tendência e daqui para frente não tem mais retorno.

“Vamos continuar trabalhando e divulgando o destino para voltar à normalidade na ocupação de antes da pandemia (da covid-19)”, completou Paulo Angeli.

A ocupação realizada na rede hoteleira ficou um pouco abaixo da projeção feita para o período, acima de 70%. Os números e as estatísticas da Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu estão disponíveis no site destino.foz.br/orgao-oficial/estatisticas-e-estudos-turisticos.

Com informações da PMFI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.