Paraná

Governo torna permanente o curso para formar voluntários em cuidado de animais silvestres

Curso pode ser feito a qualquer momento por meio do site da Escola de Gestão do Paraná. (Foto: SEDEST-Paraná/Divulgação)

O Programa de Voluntariado para Cuidados e Reabilitação Intensiva de Animais Silvestres (CRIA) ganhou espaço na página de cursos da Escola de Gestão do Paraná. Ele é desenvolvido pelo Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest).

O CRIA é uma iniciativa inovadora, em que os participantes recebem animais silvestres, principalmente filhotes, em casa, e cuidam deles até estejam aptos para retornar à natureza.

“Hoje damos mais um passo importante para o CRIA. Tendo o curso via Escola de Gestão, as pessoas podem se inscrever a qualquer momento. E essa capacitação é pré-requisito se tornar um voluntário”, destaca a gerente de Biodiversidade do IAT, Patricia Calderari.

Ela explica, ainda, que não se trata de adoção de animais silvestres. O objetivo do curso é instruir estudantes e profissionais da área ambiental sobre os cuidados com os animais, preocupando-se com o retorno deles ao ambiente natural.

“Além disso, o curso também é uma oportunidade para as pessoas que têm interesse em ajudar a fauna silvestre a entender as particularidades desses animais e como tratá-los de forma adequada”, completa a gerente.

Público – A capacitação foi desenvolvida em parceria entre o IAT e a Escola de Gestão, com apoio do Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) de Curitiba. Ela é ofertada para estudantes e profissionais da área ambiental que atuam com fauna silvestre (Biologia, Medicina Veterinária e Zootecnia).

As inscrições podem ser realizadas no site da Escola de Gestão do Paraná, no eixo Agricultura e Meio Ambiente. O nome do curso é “Cuidados básicos com fauna silvestre: uma preparação para o programa CRIA”. Ele é gratuito e na modalidade de Ensino a Distância (EAD). Após concluir as aulas é preciso baixar o certificado emitido.

As etapas do programa foram apresentadas para alunos do curso de medicina veterinária, biologia e zootecnia, da Universidade Federal do Paraná.

“Acho sensacional a valorização dos animais silvestres e os estudantes terem essa vivência de como fazer o manejo adequado, como lidar com um animal, e desmitificar muitos pensamentos, além de ser fundamental para a formação profissional”, destaca a estudante Catarina Oliveira Salvi, estudante do 7º período no curso de medicina veterinária.

Para o professor na Universidade Positivo e doutorando pela UFPR, médico veterinário André Saldanha, o Paraná sai na frente com uma capacitação desse porte. “É uma mão na massa legalizada contribuindo com a fauna. É um aluno capacitado, ajudando o Estado e a natureza ao mesmo tempo. A ideia é sensacional”, afirma.

Voluntário – Para ser um voluntário no cuidado aos animais silvestres, após realizar o curso de capacitação, basta preencher o formulário de inscrição no site do IAT e aguardar a avaliação da equipe técnica. São obrigatórios alguns requisitos, como o certificado de participação no curso preparatório.

Após aprovada a inscrição no IAT, o participante começa a fazer parte de um banco de voluntários. Quando surge algum animal que pode ser atendido pelo CRIA, o instituto entra em contato e verifica a disponibilidade para tratar do animal. Se o voluntário estiver disponível, ele será levado até a casa da pessoa, junto com uma autorização e por tempo determinado (que pode variar entre uma e seis semanas). Após este período, o IAT recolhe o animal para devolvê-lo à natureza.

Com informações da AEN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.