Covid-19Foz do Iguaçu

Queda de temperatura e baixa adesão à campanha de vacinação preocupam saúde municipal

Vacinação contra covid em crianças e doses de reforço ainda têm números baixos, assim como doses contra a influenza. (Foto: Jordan Augusto/PMFI)

Os 303 novos casos de covid-19 na última semana, o aumento de pacientes com sintomas respiratórios nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), em razão das baixas temperaturas, e a baixa cobertura vacinal referente aos três imunizantes disponíveis – Influenza, sarampo e as doses de reforço contra a Covid-19 – acenderam o alerta da Secretaria Municipal de Saúde.

A queda de temperatura foi um dos fatores que impulsionaram os números apresentados no boletim divulgado na tarde desta quarta-feira (11). Com isso, conforme análise da Vigilância Epidemiológica, aumentou a procura pelos pacientes com sintomas respiratórios nos equipamentos de saúde e, consequentemente, ampliou o número de testes para a Covid-19.

A preocupação da Secretaria de Saúde é ainda maior em virtude de apenas 56% das crianças, público com maior índice de doenças respiratórias, terem recebido a primeira dose contra a covid, e somente 31,53% receberam as duas doses. Em relação à vacina para influenza, foram vacinadas apenas 12,1% das crianças entre seis meses e quatro anos.

A procura pelas vacinas, disponíveis em todas as 29 Unidades Básicas de Saúde do município, também está baixa pelos outros públicos. Em relação ao imunizante contra o coronavírus, preocupa os dados das doses de reforço (terceira e quarta dose). Apenas 53,7% da população adulta de Foz recebeu a terceira dose; e 26,2% tomou a quarta dose.

Já a vacina contra a influenza, que atualmente está sendo aplicada em crianças entre seis meses e quatro anos, idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde, também tem baixa procura. Até esta quinta-feira (12), 44,8% dos idosos tinham se vacinado e 27,8% dos trabalhadores da saúde.

Aumento de casos de covid – Em relatório emitido pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – CIEVS, também na tarde de ontem, o aumento de casos de covid nas últimas quatro semanas foi de 212%.

Ainda conforme o CIEVS, o aumento pode estar associado à sazonalidade do clima, que leva em uma maior procura de sintomáticos respiratórios aos serviços de saúde, bem como aos feriados prolongados registrados nas últimas semanas, resultando em aumento de aglomerações de pessoas.

Apesar do maior número de casos, não houve aumento de internamentos.

“O não agravamento das infecções por coronavírus se deve ao sucesso da campanha de vacinação em Foz do Iguaçu, já que tivemos uma ampla adesão à primeira e segunda dose, principalmente”, afirma a secretária municipal de Saúde, Jaqueline Tontini. “Mas precisamos dessa adesão também às doses de reforço, para garantir que não tenhamos um novo surto de casos. Todas as UBS têm vacinas disponíveis e não é preciso agendamento”, complementa.

Com informações da PMFI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.