Foz do IguaçuParaná

Vagas em casas de passagem de Foz serão ampliadas para acolhimento aos moradores de rua em dias frios

Serviço de Abordagem Social do Município funciona 24h para garantir a proteção dessa população. (Foto: PMFI/Divulgação)

A Secretaria de Assistência Social de Foz do Iguaçu irá ampliar as vagas de acolhimento nas casas de passagem do Município para atender às pessoas em situação de rua devido às previsões de baixas temperaturas nesta semana. Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a mínima deve chegar a 9ºC.

O reforço vai aumentar a capacidade total das três casas de acolhimento que existem no município. Atualmente são 140 vagas. O serviço de abordagem social funciona 24h, diariamente, para oferecer abrigo e atender aos interessados.

Conforme explica o secretário da pasta, Elias de Souza, apesar da disponibilidade do serviço, a pessoa em situação de rua não pode ser obrigada a aceitar o acolhimento. Contudo, todo o trabalho para garantir a proteção ainda será realizado.

“Não realizamos um serviço compulsório, entretanto, o morador de rua que aceitar o acolhimento poderá ter uma noite mais segura, cômoda e aconchegante, pois, além de um local para dormir, ele pode ainda tomar banho e se alimentar”, frisa.

O protocolo de atendimento para as situações ainda se mantém, detalha Elias. “O serviço de abordagem realiza essa busca, então o leva para o Centro Pop (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), ali é realizado o encaminhamento para uma das casas de passagens, de acordo com a situação registrada”, explicou.

A Casa de Passagem I – Mão Amiga, localizada no Jardim São Paulo, atende idosos, famílias ou mulheres com crianças. A Casa de Passagem II, no Porto Belo, atende somente o público masculino e a Casa de Passagem III – Albergue Noturno Lar Esperança, no Jardim América, atende homens e mulheres, com prioridade de vagas para migrantes e refugiados.

Para contatar o serviço de abordagem social, caso veja alguma situação de risco envolvendo moradores de rua, basta ligar para 08000 45 14 07.

Com informações da PMFI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.